Abrir Menu

Gestão de Relacionamento com o Cliente para incorporadoras

Por Ana Beatriz Ferreira

Como articuladoras do negócio imobiliário, cabe às incorporadoras uma série de atribuições responsáveis pela dinâmica do setor de Construção. Principais agentes de empreendimentos de risco, pelo fato de precisarem lidar com diversos segmentos e até mesmo com os serviços de outras empresas, também possuem elevada margem de lucro, a qual pode ser influenciada, ainda, pela forma com a qual lidam com seus clientes.

A partir do momento em que são responsáveis pelo projeto de empreendimento, já se relacionam diretamente com as necessidades do mercado consumidor. Surge, deste modo, a necessidade de um estudo local para definir como será feita a construção, com as necessidades daquele em vista, como tipo de prédio, dimensões das unidades, divisão de ambientes e outras especificidades. Uma Gestão de Relacionamento com o Cliente bem elaborada, neste caso, pode ser capaz de evitar – e resolver – uma série de problemas decorrentes da longa tramitação.

Com um trabalho diretamente ligado ao de construtoras e consultorias imobiliárias, o processo de negócios com uma incorporadora é marcado por uma série de etapas, as quais podem durar muitos anos até se encerrarem definitivamente. Tome-se por exemplo o caso de uma família que decide comprar um apartamento na planta por meio de um financiamento de sessenta meses. Até o fim destes, através de um contrato de compra, a incorporadora estará ligada a este cliente. Atendê-lo bem, esclarecer suas dúvidas e cumprir prazos com ele, neste caso, são tarefas essenciais.

Uma implementação de CRM, assim, pode auxiliar desde a gestão das oportunidades de negócios até o pós-chaves. Entre as tarefas que também otimiza, com planejamento estratégico e automação, estão a pesquisa do stand de vendas, a gestão de clientes e a comunicação dirigida, por exemplo, essencial para manter o cliente informado a respeito do andamento das obras.