Abrir Menu

Elementos da Análise de CRM

Por Ana Beatriz Ferreira

Uma implantação de Customer Relationship Management, CRM, independentemente dos interesses e das especificidades da empresa à qual se relaciona, costuma envolver um grande número de dados e processos comuns para serem colocados em prática. O software escolhido, neste caso, armazena informações, relatórios, gauges e todo o aparato necessário para que se aproveitem as oportunidades com clientes. A partir daqui, a atuação de um analista de CRM se torna essencial.

Além dos colaboradores envolvidos no ciclo de Gestão de Relacionamento, entre os quais profissionais de vendas, serviço, atendimento, marketing e outros, aquele que se responsabiliza efetivamente pela análise de CRM tem como foco gerenciar os dados captados pela ferramenta e convertê-los em resultados mensuráveis, marcados por toda a assertividade necessária em ambientes de trabalho.

Com conhecimentos a respeito das particularidades da tecnologia, como exemplo Microsoft Dynamics CRM, e domínio sobre estatísticas, o processo analítico detém poder sobre como a filosofia de CRM tem sido aplicada e qual o seu retorno. Assim, através da estruturação de informações e da segmentação de clientes e leads conforme as estratégias e campanhas realizadas pela companhia, identificam-se padrões de consumo e comportamento que podem colaborar com a almejada fidelização. Fala-se, neste caso, sobre análise preditiva, um item que se torna mais útil à medida que as informações obtidas sobre a base de clientes conseguem definir quais são suas expectativas e impressões ligadas à marca.

Com informações bem estruturadas e otimização da utilização de dados, a empresa ganha credibilidade perante a clientela, oficialmente convertida, e se torna mais apta para a realização de ações de pós-venda.

Para saber mais sobre a eficácia da análise de dados, conheça algumas das funcionalidades de Microsoft Dynamics CRM Online: